Márjory Félix : Primeiro dia da Manu na escolinha

Primeiro dia da Manu na escolinha

Iniciou uma nova fase na vida da Manuela e eu só me toquei disso agora as 19h49 após ela ter chegado da aula. Manuela chegou, sorridente e cansada, contando tudo que aconteceu, aparentou estar muito feliz e bem cuidada.
Foi no final do ano passado que eu e o Gabriel (pai da Manu e meu namorado) decidimos coloca lá na escolinha. Confesso que foi uma decisão muito difícil e dolorosa, digo dolorosa porque o processo de separação de uma mãe e filho é muito forte, saber que agora ela estar se descobrindo e voando pra longe de mim, caminhando com seus próprios passos é surreal. Hoje entendo o que é criar filho para o mundo, e entendo também que por mais que a gente se emocione, se sinta culpada em alguns casos e insegura, é o melhor a se fazer.
A escola proporciona para a criança total desenvolvimento, aprendizado e mais segurança. Eles começam a dizer e expressar coisas surpreendentes e aí sim temos a certeza de que estamos no caminho certo.
Mas agora entrando no pessoal, vou contar como foi todo o processo até eu finalmente conseguir uma escola boa e dentro das minhas condições para Manuela.
- Como eu disse tudo iníciou no ano passado, Manuela havia feito 2 anos, ficar em casa passou a ser estressante e entediante para ela e eu comecei a trabalhar.
- Eu e Gabriel concordamos que ela já estava preparada para essa nova fase e isso seria muito importante tanto para ela quanto para nós.
- Pesquisei milhares de escolas no bairro e me deparava com preços de faculdade para apenas meio horário.
- sempre morei em um bairro bom mas humilde e logo quando ganhei a Manuela fui morar em um bairro nobre onde tudo é extremamente caro. Fiquei desesperada pois além de ser longe da casa de todos meus parentes, eu ficava com medo de não conseguir nada que cabia dentro do meu bolso e do Gabriel.
- Chorei, fiquei louca, desespero. Até que um dia eu procurando escolas no google (te amo google) e achei uma onde à matriculei, com um preço OK para todos nós. Fiquei muito feliz, senti que era Deus que tinha me mostrado, pois já estava desistindo.
- Até então Manuela ficaria apenas de 13h as 17h30 na aula. Minha mãe estava de férias dezembro e janeiro todo e olhou Manuela pra eu e Gabriel trabalhar, nos fins de semana ficávamos na casa dos avós paternos dela e as vezes minha avó ficava aqui em casa também.
- passou quase um mês e minha mãe passou muito mal e quase teve um infarto fulminante. Eu assustei, chorei e pensei que por um pouco eu ia perde lá. Mas Deus foi maravilhoso e não passou de um susto!!
- Mas devido a isso fiquei com medo da minha mãe entregar a Manuela de tarde, já que ela pega serviço no mesmo horário que Manuela ia estudar, e até ela se arrumar, arrumar Manuela , dar almoço e etc ia causar um grande estresse pra ela, porque minha mãe quer tudo perfeito e se preocupa muito com Manu, ela não relaxa nem um pouquinho, isso á desgasta muito, então resolvi poupa lá.
- Matriculei Manuela integral, quase chorando.
- Hoje dia 01/02/16 o escolar buscou ela as 6h40, fui também. Fiquei 15min lá e ela já despediu de mim me tranqüilizando, dizendo eu podia ir trabalhar (que orgulho). Cheguei do trabalho e logo o escolar deixou ela aqui. Chegou toda feliz me contando cada detalhe, me pediu colo e dormiu. Agora já são 20hr e estou com medo dela não dormir até amanhã rsrs (não dormiu). Veio a agenda do aluno e lá estava escrito que a Tia Paty( educadora dela) adorou conhece lá, avisou da reunião que vai ter daqui uns dias e foi isso. 


(Pausa no post porque não consegui finaliza lo ontem haha) Hoje dia 02/02 mais um dia de aula, levei Manuela no escolar e ela foi dormindo, passou o dia lá, chegou no horário normal e toda feliz contando cada detalhe do seu dia. E assim seguimos a nova rotina, tentando nos adaptar ao desconhecido, com a segurança de que tudo foi pensado e feito com amor<3 
Conclusão disso tudo: me senti segura em relação a escola, as pessoas e até o horário. Meu desejo era que ela ficasse apenas a tarde mas minha realidade é outra, e graças a Deus tenho consigo conciliar tudo. Estou muito feliz apesar de tudo, essa nova conquista na vida dela está sendo um aprendizado enorme pra mim, me fazendo amadurecer muito. Estou me sentindo MÃE, com responsabilidades, contas para pagar, horário a cumprir, decisões a tomar sobre minha filha, e pensando em tudo de melhor que posso dar á ela. Meu conforto maior é saber que acima de tudo ela está sendo cuidada por um Deus que á ama e não dorme um segundo vendo cada passo que ela dá. 

Página Anterior Página Anterior